Marque sua Consulta
Área do Paciente

topo

Postado em 28 de Agosto de 2018 às 14h27

Segurança em Cirurgia Plástica

Notícias (3)Estética (6)Saúde (5)
Dr. Rafael Tirapelle - Cirurgia Plástica - Rinoplastia - Vaserlipoaspiração Os principais objetivos da cirurgia plástica são a melhora da autoestima e da saúde das pessoas. Porém, nos dias atuais, com o aumento do...

Os principais objetivos da cirurgia plástica são a melhora da autoestima e da saúde das pessoas. Porém, nos dias atuais, com o aumento do número de médicos sem formação adequada realizando procedimentos cirúrgicos e até de não médicos realizando procedimentos estéticos invasivos, o número de complicações em cirurgias e procedimentos estéticos tem aumentado significativamente. Para garantir uma cirurgia plástica segura o paciente deve seguir uma série de etapas, todas muito importantes, para que sua saúde e sua integridade física não sejam colocadas em risco.

Busca do profissional certo para realizá-la


Esta é a principal etapa para uma cirurgia plástica segura e deve ser a primeira a ser checada. O profissional certo é o que possui o título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Essa certificação é uma segurança, pois significa que a pessoa será atendida por um profissional que teve acesso à formação rigorosa, está habilitado para realizar todo tipo de cirurgia plástica, trabalha submetido a um código de ética e realiza as cirurgias somente em instalações médicas credenciadas e centros cirúrgicos autorizados pela Vigilância Sanitária, com equipamentos e equipe treinada. Vale frisar que para o médico obter o título de cirurgião plástico pela SBCP ele deve ter cursado os 6 anos de medicina, ter feito residência médica de 2 anos em cirurgia geral e outra de 3 anos em cirurgia plástica e no final de tudo isso ser aprovado em testes escritos e orais realizados pela sociedade.

Com o advento da internet e a chegada das mídias digitais as informações estão muito mais acessíveis, contudo, muitas vezes as pessoas se baseiam em informações erradas para escolher um cirurgião. Quem busca um procedimento cirúrgico (estético ou não) não deve se basear na quantidade de "likes" ou de "posts" do profissional para definir sua escolha, mas sim no seu currículo e na indicação de outros pacientes.

A Sociedade mantém uma área somente para busca de cirurgiões plásticos membros no site (www.cirurgiaplastica.org.br). Outra forma de se certificar de que o cirurgião plástico escolhido para realizar o procedimento é mesmo habilitado é fazer a mesma consulta na página do Conselho Federal de Medicina (CFM) para verificar se o médico está registrado adequadamente e possui o registro de qualificação de especialista (RQE).

2. Realizar os procedimentos em local adequado

A segunda questão mais importante para a segurança da cirurgia é onde ela será realizada. Toda a cirurgia deve ser feita em um hospital ou uma clínica médica devidamente preparados para o porte do procedimento indicado, com materiais e equipamentos adequados e com equipe bem treinada para realizar a cirurgia, além de dar suporte e tratamento no caso de possíveis complicações.

3. Escolha do momento certo para fazê-la


É o/a paciente que determina, em conjunto com o cirurgião plástico, quando irá se submeter à cirurgia. A recomendação é realizá-la em um período em que haja tempo e tranquilidade para recuperar-se do procedimento e em que seja possível obter ajuda.

Dependendo do tipo de cirurgia, pode ser que seja necessário usar cintas elásticas durante a recuperação e isso pode ser um pouco desconfortável em dias muito quentes. Como o recomendado é não expor as cicatrizes ao sol, o verão pode não ser uma época propícia para determinadas cirurgias plásticas. Sem contar que o inchaço ocasionado por alguns procedimentos pode ser menor no inverno.

4. Conhecimento dos produtos


Em algumas cirurgias plásticas, são utilizadas próteses para reestruturar partes do corpo. O bom resultado obtido com a colocação do implante está diretamente relacionado à qualidade do produto. Por uma questão de segurança, o correto é utilizar próteses que sejam aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

5. Sinceridade durante as consultas


O sucesso e a segurança das cirurgias plásticas dependem muito da sinceridade do/a paciente durante a consulta, quando o cirurgião plástico questiona sobre as condições de saúde, expectativas e estilo de vida (tabagismo, uso de medicações, doenças pregressas e outras).

Dependendo do caso, pode ser necessário que o/a paciente faça mais de uma cirurgia plástica. Nessas situações, quando as cirurgias forem grandes, o mais indicado é realizar um procedimento de cada vez, para evitar a longa permanência em cirurgia e a ampliação dos riscos.

As cirurgias plásticas são um esforço coletivo de médico e paciente. O cirurgião plástico empenha-se no planejamento e execução, mas, depois, cabe ao/à paciente manter o que foi conquistado, seguindo a risca as recomendações do especialista e comprometendo-se em adotar um estilo de vida saudável.

6. Cuidados pré-cirúrgicos


A realização de uma cirurgia plástica é muito mais do que o procedimento cirúrgico em si. A preparação para efetuá-la é tão importante quanto as outras etapas e influencia diretamente na recuperação.

Antes de agendar a data do procedimento, o/a paciente deve questionar o médico sobre tudo o que envolve o procedimento. Em contrapartida, o cirurgião plástico tem o compromisso de avaliar o motivo pelo qual o/a paciente quer fazer a cirurgia e entender quais são as expectativas quanto ao resultado.

Mesmo que todas as questões de saúde sejam levantadas e registradas no prontuário médico, o cirurgião plástico pode solicitar ao/à paciente, previamente à cirurgia:

a realização de novos exames laboratoriais ou avaliação médica;
o ajuste dos medicamentos atuais ou a inclusão de novos;
que não fume e evite bebidas alcoólicas por um determinado período antes da cirurgia;
evite tomar aspirina, anti-inflamatórios e medicamentos naturais, pelo risco de aumentarem o sangramento.
Orientações para o dia da cirurgia
Depois de acertados todos os detalhes, é agendado o dia da cirurgia plástica. O/A paciente deve permanecer em jejum pelo período estipulado pelo seu cirurgião, inclusive sem consumir líquidos, para evitar complicações respiratórias na aplicação da anestesia.

No caso de ser necessário ingerir algum medicamento de uso frequente, estes devem ser tomados com uma pequena quantidade de água. A única restrição quanto à higiene pessoal matutina é de que seja feita com cuidado para não engolir água. Hidratantes, cremes, loções, esmaltes escuros e qualquer tipo de maquiagem não devem ser utilizados no dia da cirurgia.

O período de internação após a operação varia de acordo com o tipo de procedimento realizado, pela ocorrência de complicações e pela resposta do organismo à reabilitação. Somente quando o cirurgião plástico ou o anestesista consideram que o/a paciente está em boas condições é que concede a alta hospitalar, com a orientação de que ele/a deve agendar uma consulta para acompanhamento.

As consultas pós-operatórias são muito importantes enquanto o corpo se restabelece. Servem para prevenir complicações, prever e solucionar possíveis adversidades. Deve-se ressaltar que o não comparecimento às consultas após a cirurgia pode comprometer os bons resultados do procedimento.

7. Recuperação


A cirurgia plástica requer atenção ao pós-operatório para ser bem sucedida. A recuperação está relacionada a alguns fatores, como o tipo de procedimento e a reação do organismo, que é diferente em cada pessoa.

A genética, a rotina de vida, a idade, os fatores emocionais e outras questões intrínsecas ao ser humano são condições que influenciam no restabelecimento do/a paciente que se submete à cirurgia plástica.

Alguns procedimentos podem exigir até 12 meses de cuidados específicos para que a recuperação seja completa. No início, pode ser que haja restrição quanto à execução de parte das atividades do dia a dia ou que seja necessário usar acessórios, como sutiãs pós-cirúrgicos ou cintas de compressão.

O primordial na recuperação da cirurgia é controlar o inchaço e as manchas roxas que surgem depois do procedimento. O inchaço, ocasionado em parte pelos medicamentos utilizados, pode desaparecer sozinho com o passar do tempo, mas, em algumas cirurgias as sessões de drenagem linfática são essenciais para acelerar o processo de recuperação

Manter uma alimentação equilibrada, evitar produtos gordurosos e industrializados que comprometem a cicatrização, tomar muito água e consumir alimentos ricos em vitamina C são dicas valiosas para um boa recuperação. 

Veja também

Você sabe quanto custa uma cirurgia plástica?20/09/18 Os diferentes custos para se realizar uma cirurgia plástica são uma das principais dúvidas dos pacientes. O valor de uma cirurgia plástica não se resume somente aos honorários do médico, que variam, pois cada cirurgião determina um valor para o procedimento de acordo com a qualidade do serviço, com a sua formação e......
Bichectomia: o que você precisa saber07/06/18 Definição Bichectomia é a retirada do tecido gorduroso chamado de Bola de Bichat. Em outras palavras, é uma cirurgia para afinar o rosto. Bola Gordurosa de Bichat, tecido gorduroso da boca ou “Buccalfatpad” recebe esse......
Renuvion - Tecnologia em contorno corporal07/08 Sempre em busca das melhores técnicas e das últimas tecnologias o Dr. Rafael Tirapelle conta agora com mais um aparelho para melhora do contorno corporal. Este aparelho chama-se RENUVION e se destina a tratar a flacidez de pele.......

Voltar para BLOG